Risque a palavra aposentadoria do seu dicionário

Risque a palavra aposentar do seu dicionário, tenho certeza de que seu sonho não é se aposentar é ser independente. No dicionário algumas das definições de aposentar são: pôr de lado; deixar de usar. Não é disso que estamos falando, né?

O que eu, você e a maioria das pessoas deseja é viver de uma maneira que o trabalho pelo dinheiro não seja o que paute suas escolhas, seu tempo, sua vida. Sabe quando você sonhava ser escritora, pintora, cantora, artesã, mas acabou médica, engenheira ou advogada? Ou quando você queria explorar ser uma bióloga marinha, detetive ou jornalista e virou arquiteta, analista de sistemas ou diplomata?

Você pode até gostar da sua profissão, talvez ela te dê a renda que você esperava (ou não), mas aquele sonho continua lá dentro, como uma pontadinha que às vezes te cutuca.

Talvez você ame muito o que faz, mas não pode fazer da maneira que deseja, pois não tem como largar aquele emprego estável, que te paga bem, e montar seu próprio negócio do zero, ou até já montou seu próprio negócio, mais se tornou escrava dele.

Agora respire.  Para você atingir essa independência do seu rendimento mensal gerado pelo seu trabalho, você precisa investir com foco em criar uma renda passiva, quer dizer, uma renda que não dependa de alguma ação sua.

Você pode viver de renda passiva, investindo no Tesouro Direto com juros semestrais, ou em CDBs LCI e LCA escalonando os vencimentos; pode viver de renda com os recebimentos de aluguéis de fundos imobiliários ou ainda com um a carteira de ações boas pagadoras de dividendos, ou ainda montar uma carteira que misture tudo isso.

Não existe receita pronta. Cada pessoa precisa de um valor de renda passiva conforme seu padrão de vida. Uns precisam montar uma carteira mais arriscada conforme seu poder de aportes, outros mais conservadora pelo tempo que vão investir. Enfim, só você pode saber o que se encaixa na sua radiografia

Bons investimentos!!!

Aceledor de pontos, vale a pena ou não?

Se você gasta 2.500 reais por mês no cartão de crédito, com o dólar a 5 reais você ganha 1 mil pontos. Se seu cartão te oferece um acelerador de pontos te cobrando 2% do valor da sua fatura você terá que pagar, neste exemplo, 50 reais a mais todos os meses  e assim  acumular 2 mil pontos por mês, certo?

O que você está fazendo é comprando pontos.

No exemplo acima se você dividir 50 (que é o valor que está pagando) por 1 mil (que são os pontos que está comprando), você vai descobrir que está pagando 0,05 por ponto.

Descubra quanto custa a viagem que você quer fazer em dinheiro e quanto ela custa em pontos

Supondo que sua passagem em dinheiro custa 500 reais e em pontos 15 mil pontos, isso quer dizer que cada ponto custa 0,03. Percebe que você vai pagar mais caro por esses pontos no acelerador do que se comprar a passagem?

Em 10 meses, você juntando 50 reais você vai poder comprar a passagem em dinheiro.

Então cuidado com promoções que parecem boas. Faça sempre.

Hora do balanço

Último dia do mês é o melhor momento para você conhecer seus ralos financeiros e reconhecer nossas vitórias.

Tire o extrato da sua conta corrente e da fatura do cartão de crédito que você pagou nesse mês.

Classifique os gastos.

Moradia – aluguel, condomínio, água, luz, IPTU, lavanderia, decoração, diarista, manutenção, reforma, seguro residencial, financiamento imobiliário

Comunicação – celular, telefone fixo, internet, TV a cabo, App, manutenção, troca de aparelhos
Alimentação – supermercado, feira, açougue, padaria, almoço de dia a dia

Transporte – combustível, estacionamento, pedágio, IPVA, licenciamento, seguro obrigatório, táxi, uber lavagem, multas, manutenção, seguro, metrô, ônibus , consórcio, financiamento

Saúde – assistência médica, consultas, dentista, farmácia, tratamentos, academia, seguro doenças graves

Pessoais – vestuário, beleza, esporte, seguro de vida

Educação – escola, graduação, pós cursos de idiomas, especializações, uniforme, material

Lazer – livraria, bares, restaurante, cinema, teatro, lazer, clubes, viagens, hobbies, custos com imóveis de veraneio

Serviços financeiros – tarifas bancárias, anuidade cartão, empréstimo, juros cheque especial, juros cartão de crédito, IOF, seguro cartão de crédito

Diversos – pets, presentes, doações, papelaria, auxílio parentes, loteria, advogado, saques não identificados, custos com imóveis não alugados , festa de aniversário
Quanta coisa, né?
Agora o mais importante, identifique seu ralo e coloque uma meta de redução para março.

Acompanhe semanalmente se está dentro da meta. Por exemplo, vou reduzir 20% meu gasto com alimentação que hoje está em 1000 reais. Então o máximo que você pode gastar em março é 800. Monitore se está conseguindo ficar dentro de 200 reais por semana.

#economia
#controledegastos
#planilha
#orçamento
#cartãodecrédito

Eduque seus filhos para uma relação saudável com o dinheiro

Imagine um adulto que quer muito comprar um carro. Ele não tem o valor total do carro, mas não consegue adiar o prazer de comprar aquele bem, então dá uma pequena entrada e financia o resto., comprometendo sua renda mensal por 60 meses. O carro custaria à vista 28 mil reais, mas por fazer essa escolha errada ele vai pagar quase 60 mil pelo carro.

Esse adulto, provavelmente, não teve nenhuma educação financeira ao longo de sua vida.
Temos mania de adiar a introdução do assunto dinheiro, mas acredite, as crianças entendem muito mais do que você pensa e quando o assunto é introduzido naturalmente, como todos os outros da vida, essa educação financeira é natural.

Os pais adiantam os desejos das crianças e tiram dela o prazer de ver, desejar, esperar e conquistar. Tiramos o desejo de compra. O querer e o cuidar andam juntos, seu filho tem que aprender a desejar e cuidar das coisas.

Orientações com explicação funcionam muito mais, não adianta dizer “apaga a luz que não sou dono da companhia de luz.” Ele nem sabe como a luz chega até lá, explique como funciona e quantas pessoas e processos estão envolvidos nisso. Ele vai entender melhor o custo daquilo.

Fazer serviços domésticos são obrigação de todos da casa, ao pagar por isso, ele vai achar que tudo que fizer ao longo da vida tem que ter alguma vantagem. Se você acha que seu filho merece remuneração por tarefas, descubra tarefas fora da rotina, por exemplo, ele é bom de matemática e vai dar uma aula de reforço para outra criança, ou ele vai passear com o cachorro do vizinho, são atividades extras que merecem ser remuneradas e ainda incentivam o lado empreendedor da criança, E não esqueça a importância do não para criar um adulto forte e responsável. As frustações fazem a criança crescer, dar valor as coisas, isso ajuda a fazer escolha e entender que não é dona do mundo. Não ter tudo que se deseja é saudável e preparara para a vida.

Tempos difíceis trazem grandes lições

Passei pela minha mais grave crise financeira antes da pandemia e aprendi na marra que o primeiro passo era reduzir meu custo básico mensal.

Fiz dos cortes mais simples, como parar de fazer unha no salão,  trocar o uber por longas caminhadas, até as mais radicais, como mudar de um apartamento delicioso, em um bairro que eu amava, e ir para um sobradinho em um bairro mais simples, até mudar meu filho de escola (a decisão mais difícil de todas). Ao final de doze meses essas atitudes unidas tinham me gerado uma economia suficiente para poder renegociar minhas dívidas e me reerguer.

É o tal viver um degrau abaixo. Hoje sempre vivo dois degraus abaixo, mesmo nos meses que ganho mais.


Agora é a hora de enxugar o orçamento ao máximo e nunca mais esquecer de que é preciso ter gastos mensais fixos o mínimo possível, para em momentos de crise ter margem.


Talvez seja necessário viver no limite POR UM tempo, pois seu salário diminuiu ou o faturamento da sua empresa caiu, mas essa lição tem que se ele levada para a vida.

Quando você achar que não tem mais nada para cortar é aí que começa a cortar de verdade.

#economia
#degrauabaixo

Dinheiro não traz felicidade (será?)

Quando essa frase é verdadeira?
Dinheiro não traz felicidade quando alguém que você ama morre, ou tem uma doença incurável.
Dinheiro não traz felicidade quando você vive solitário.
Dinheiro não traz felicidade quando você só fica pensando nele e não usufrui a vida ao lado de quem ama. Como canta Barão “E que você diga a ele pelo menos uma vez quem é mesmo o dono de quem”. Quando essa frase é verdadeira?
Dinheiro traz felicidade quando posso proporcionar experiências para mim e minha família.
Dinheiro traz felicidade quando me proporciona segurança.
Dinheiro traz felicidade quando posso ajudar as pessoas que eu amo.
Dinheiro traz felicidade quando posso fazer cursos que eu gosto.
Dinheiro traz felicidade quando posso ajudar a realizar seus sonhos de quem amo.
Dinheiro traz felicidade quando a falta dele te impediria de ficar próximo das pessoas que amo.

Qual é a versão ampliada desse preceito?
O dinheiro pode sim trazer felicidade se eu souber usá-lo para momentos em que ele se faz necessário, como pagar um bom médico para alguém que amo; viajar em família; realizar sonhos meus e dos outros; ajudar a melhorar o dia de alguém.

Aprendi esse exercício com a Nathalia Arcuri, do Me Poupe e foi muito bom para mim. Fiz com várias frases que ouvi minha vida inteira. Pense nas que você ouviu. Faça essas três perguntas para todas as que vierem a sua cabeça. É um ótimo exercício para nos livrarmos de preceitos que nos boicotam.

#jornada
#preceitos
#felicidade
#mania
#exercicio

“Primeiro faça o necessário, depois o possível, e de repente estará fazendo o impossível”.


Como você conseguiu sair das dívidas?
Como negociou com tanto desconto?
Essas são algumas das perguntas que mais recebo aqui.

Você já ouviu aquela frase “Primeiro faça o necessário, depois o possível, e de repente estará fazendo o impossível”.

Ela sintetiza minha jornada. Foi assim que comecei, parei de sofrer pelo que não podia resolver e me dediquei ao que estava ao meu alcance.

Fiz o necessário: cortei os gastos ao máximo mudando totalmente meu padrão de vida.

Fiz o possível: trabalhei dia e noite, em várias frentes, para aumentar minhas entradas.

Fiz o impossível: limpei meu nome e da minha empresa e de quebra, pela primeira vez na vida, montei uma reserva de emergência.

Não foi um toque de mágica, foi sofrido, muito duro às vezes, precisei educar meu ego, meu orgulho, minhas manias e aprender muitas coisas novas.

É importante não paralisar. Não desesperar. Então foque primeiro no necessário, que será natural ir para o próximo patamar depois.

Confia, acredita e aja.

#superação
#atitude

Mas afinal, o que significa essa sopa de letrinhas CBD, LCI?

Um dos produtos mais indicados para reserva de emergência é um CDB com pelo menos 100% do CDI.
Mas afinal o que são essas letrinhas. O que uma coisa tem a ver com a outra?
A sigla CDB significa Certificado de Depósito Bancário. Traduzindo, você empresta dinheiro ao banco, que te devolve com juros. Essa transação é garantida por esse certificado. Os bancos pegam dinheiro emprestado com você para emprestar para outras pessoas e ele te remunera devolvendo o valor que você emprestou, mais uma taxa.
É aí que entra o CDI, ele é essa taxa.
CDI significa Certificado de Depósito Interbancário. A Taxa CDI nada mais é que uma média dos juros praticados quando um banco empresta dinheiro para o outro. Sim, assim como as pessoas, os bancos emprestam dinheiro uns para os outros, com prazo para devolução de 24 horas. Eles precisam desses empréstimos para manterem seus caixas com saldo positivo.
A Taxa CDI mostra o custo do dinheiro no mercado financeiro. Normalmente ela tem um valor muito próximo da Selic. A recomendação é que seja pelo menos 100% do CDI, porque caso contrário seu dinheiro estará perdendo valor e não ganhando.

Se você parar de trabalhar hoje, por quanto tempo consegue viver com o mesmo padrão de vida?

Sim, imprevistos acontecem e é muito difícil diminuir drásticamente seu padrão de vida.

Um passo importante para evitar esse trauma para você e sua família é hoje, enquanto tem renda, diminuir um pouco o padrão para conseguir poupar.

Avalie com cuidado seu extrato. Pense como diminuir um pouquinho em cada conta. Renegocie tudo, cancele o que for supérfluo, pare de pagar tarifas desnecessárias.

Invista tudo o que reduziu , batalhe um aumento e/ou faça renda extra, assim você monta sua reserva de sossego e protege quem você e os que ama.

Pague-se primeiro

Já perdi a conta de quantos cursos fiz e livros li sobre educação financeira e se tivesse que compartilhar apenas um ensinamento com você é SE PAGUE PRIMEIRO.

Isso quer dizer que assim que você recebe seu salário, primeiro você paga um boleto para si mesmo, depois pague suas contas.

A vida já mostrou como somos adaptáveis. Agora mesmo, muitas pessoas tiveram redução de salário e precisaram adaptar seu orçamento.

Então não espere passar por isso, se você recebe 1000 por mês, faça um boleto para você de 100, 200 ou 300 e monte seu orçamento a partir daí. Considere.o que sobrou sua entrada liquida.

Difícil? Difícil é chegar no fim da vida dependendo da ajuda de terceiros. Difícil é ter uma emergência médica na família e não ter uma reserva que seja para socorrer quem ama.

Reveja seus valores, talvez perceba que é mais fácil fazer isso do que você pensa. Tudo é uma questão de alinhar o valor financeiro ao valor emocional.